O Palácio está cheirando mal


Fiscal da ‘Carne Fraca’ era protegido de Serraglio

Escutas telefônicas autorizadas pelo juiz Marcos Josegrei nas investigações da operação ‘Carne Fraca’ demonstram que o Ministro da Justiça, Omar Serraglio, tinha intimidade com Daniel Gonçalves, fiscal agropecuário, superintendente do Ministério da Agricultura do Paraná, preso na operação.

Num dos telefonemas captados Serraglio chama o fiscal Daniel Gonçalves de “grande chefe”. O então deputado federal pedia informações sobre uma fiscalização num frigorífico chamado Larissa, com sede na cidade de Iporã (PR), propriedade de Paulo Rogério Sposito, que também teve a prisão decretada. Vejam o diálogo:

Osmar Serraglio: Grande chefe, tudo bom?

Daniel Gonçalves: Tudo bom?

Serraglio: Viu, tá tendo um problema lá em Iporã. Cê tá sabendo?

Daniel: Não.

Serraglio: O cara lá….que o cara que tá fiscalizando lá…apavorou o Paulo lá…disse que hoje vai fechar aquele frigorífico…botô a boca..deixou o Paulo apavorado. Mas para fechar tem o rito, não tem? Sei lá…como funciona um negócio deste?

Daniel: Deixa eu ver o que está acontecendo..tomar pé da situação de lá…falo com o senhor.”

Segundo a Polícia Federal, a “quadrilha” liderada por Daniel Gonçalves cobrava propinas de frigoríficos. Em troca, fechava os olhos da fiscalização permitindo que chegassem às geladeiras dos supermercados carnes com prazo de validade vencido.

4 visualizações0 comentário