Entre em contato via e-mail, Whatsapp ou redes sociais:

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • G+ - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

“Reformas elevam potencial de crescimento”

Ministro da Fazenda afirmou que reforma da Previdência e outras mudanças podem subir PIB potencial do País

 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que as reformas estruturais que estão em andamento podem elevar o crescimento potencial do Brasil para uma taxa entre 3,5% e 4% ao ano. Caso esse valor se confirme, será um ritmo superior ao observado nos últimos 20 anos, quando o avanço médio foi de 3,3%.

 

A fala do ministro ocorreu durante o Bradesco’s 4th Brazil Investment Forum, em São Paulo. Segundo ele, a reforma da Previdência tem papel fundamental nessa mudança de nível do País. Com ela, será possível reduzir as taxas de juros e melhorar o ambiente de negócios no Brasil, o que tornará a economia mais produtiva, com mais emprego e renda.

 

O Produto Interno Bruto (PIB) potencial é a taxa máxima de expansão que um país pode alcançar em função de suas condições econômicas e produtivas. Na prática, com a reforma da Previdência e outras mudanças microeconômicas, o Brasil terá de crescer mais.  “O controle do gasto público gerará uma queda da taxa dos juros estruturais, gerando mais empregos e mais renda”, afirmou o ministro. “O governo está comprometido com a redução do Estado e com a criação de um ambiente favorável à produção”, garantiu.

 

Meirelles explicou, ainda, que essa agenda já começa a trazer melhoras com indicadores de confiança, de risco e de crescimento com desempenhos mais favoráveis. “As reformas estruturais vão aumentar a produtividade. O Brasil está construindo o caminho para um novo ciclo de crescimento”, afirmou.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload