Luziânia: Caixeta defende união mas não quer acordo com Sorgatto


“Vivemos hoje uma instabilidade política em nível nacional. No ano que vem teremos a chance de colocar tudo em ordem”, diz Geraldo Caixeta.

O empresário Geraldo Caixeta, de Luziânia, hoje sem partido, afirmou que pretende trabalhar, até as eleições do próximo ano, para o governo do Estado, desta forma, sem vínculo com qualquer agremiação política. Caixeta adiantou que seu principal foco é buscar a união de todos cidadãos em torno de um grande projeto político para o município e Região, visando o bem comum de toda sociedade. Porém, Caixeta descarta qualquer aproximação com o deputado estadual Diego Sorgatto (PSDB), que segundo ele, tem traído companheiros e utilizado de atitudes antiéticas para seu próprio benefício.

O empresário já esteve à frente de alguns partidos no município, como, por exemplo, o Solidariedade, e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), entretanto, afastou-se das duas legendas por incompatibilidade de pensamento com seus dirigentes. Caixeta destacou que atualmente não pretende filiar-se a qualquer partido, tendo em vista que pretende manter-se sem vínculo partidário até as eleições para o governo do Estado em 2018. “Vamos aguardar para ver como vai ficar a situação, e aí sim, seguir com o projeto político maior”, observou ao adiantar que vai estar com o grupo de Marconi Perillo.

Segundo Caixeta, as eleições de 2018 são de fundamental importância para o município, estado e todo país: “Vivemos hoje uma instabilidade política a nível nacional. No ano que vem teremos a chance de colocar tudo em ordem. Por isso é importante avaliar com cautela os nomes que vão ser colocados à disposição nas próximas eleições”, disse ao emendar que independentemente dos resultados vai manter o propósito em defesa da união de todos por um grande projeto em favor de Luziânia e toda Região.

Durante o período em que esteve à frente do PSB local, o empresário reergueu a legenda no município com a filiação de várias lideranças políticas, aumentando significativamente o número de filiados, elegeu dois vereadores e um suplente na coligação proporcional do partido juntamente com o PRB e, além disso, apoiou a reeleição do atual prefeito Cristóvão Tormin (PSD). Caixeta, mesmo não ocupando, atualmente, cargo eletivo, tem desempenhado papel fundamental nos rumos da política de Luziânia, e por isso mesmo, muitos acreditam que ele estará à frente de outra legenda, pois seu nome já é bem cotado para uma possível candidatura a prefeito de Luziânia em 2020.

17 visualizações0 comentário