Entre em contato via e-mail, Whatsapp ou redes sociais:

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • G+ - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Caiado é muito duro e não aglutina, diz Vitti

O Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado José Vitti (PSDB), disse em entrevista à rádio 730 AM, que o senador Ronaldo Caiado (DEM) é bom congressista e conhecido em Goiás, mas é muito duro em suas posições para fazer a aglutinação que o governo estadual exige. Vitti afirmou que a candidatura de José Eliton (PSDB) a governador pela base aliada está consolidada. "Tudo que ele vem fazendo pelo estado afora solidificou a sua postulação" e acrescentou que Eliton demonstrou lealdade ao governador Marconi Perillo, tem experiência administrativa e está trabalhando muito.

 

Sobre a definição da chapa de candidatos ao Senado, Vitti ponderou que a definição de nomes depende de muitas variáveis. "Temos aí a questão do destino do próprio governador Marconi Perillo, que pode inclusive ser candidato a presidente, e não sabemos, também, que serão os nossos adversários."

 

No exercício do cargo de governador em exercício, Vitti disse ainda que a hora agora é de trabalhar. "Temos excelentes nomes para a composição da chapa. Posteriormente,  as coisas vão se ajeitando para a organização da nossa chapa." Questionado sobre se o candidato da oposição será Daniel Vilela (PMDB) ou Ronaldo Caiado (DEM), observou que, se eles estiverem juntos, a disputa será mais difícil. "São dois perfis absolutamente diferentes. Daniel é ainda muito jovem e um dia poderá ser governador. Não sei se este momento seria o mais apropriado para ele."

 

Acerca de Ronaldo Caiado, disse que é atuante no Congresso e é conhecido no Estado, mas não é um político agregador, o que é um complicador para quem quer ser governador. "O senador é muito duro em suas posições para promover uma aglutinação que o Poder Executivo demanda", concluiu.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload