Entre em contato via e-mail, Whatsapp ou redes sociais:

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • G+ - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Via 040 confirma pedido de devolução da rodovia BR-040

A Empresa Via-040, responsável pela administração e manutenção da BR-040, trecho que liga Brasília ao Rio de Janeiro, vai devolver ao governo federal a concessão do trecho da rodovia. A concessionária confirmou que formalizou dia 11 de setembro o pedido para adesão ao programa criado pelo governo Michel Temer e que permite a devolução de concessões leiloadas durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff para que sejam relicitadas sob novas condições.

 

Segundo os dirigentes da Via 040, ela não deixará de imediato a administração do trecho de 936,8 quilômetros da rodovia. Por outro lado, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) assegurou que durante o período de análise do pedido, a Via 040 continuaria obrigada a cumprir o contrato de concessão, inclusive os investimentos previstos na rodovia. Em contradição a ANTT voltou a informar que a formalização do pedido pela Via 040 suspenderá os investimentos na duplicação da rodovia, cabendo à concessionária executar serviços de operação, manutenção e conserva, mediante a respectiva redução tarifária. A expectativa é de que dentro de dois anos seja feita nova concessão.

 

Em nota, a Via 040 informou que manterá serviços como inspeção 24 horas e socorro médico e mecânico, além da manutenção da rodovia. A concessionária diz que investiu aproximadamente R$ 1,78 bilhão desde que assumiu a rodovia e culpa a crise econômica e algumas alterações nas condições previstas na licitação.

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload