Entre em contato via e-mail, Whatsapp ou redes sociais:

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • G+ - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Wilde Cambão anuncia início dos trabalhos para reativar iluminação da BR-040

O secretário de Desenvolvimento Urbano de Luziânia, Wilde Cambão anunciou, nesta quinta-feira (8), o início dos trabalhos para o restabelecimento da iluminação da BR-040. Havia um impasse entre os Tribunais de Contas, ANTT e a Via-040, empresa responsável pela BR, que impedia a Prefeitura de Luziânia realizar a manutenção e, consequentemente, religar a iluminação.


Logo após a Via-040 devolver a responsabilidade da manutenção da iluminação para a prefeitura, alegando incapacidade técnica-financeira de continuar responsável pela manutenção da BR-040, o prefeito Cristóvão Tormin (PSD) determinou o início dos trabalhos de recuperação de postes, fiação, braços de iluminação e lâmpadas. A prefeitura havia, inclusive, entrado na justiça para obter a permissão de reativar a iluminação.


Agora, com a iluminação de volta aos cuidados da prefeitura, a expectativa é que as luzes sejam acesas em breve.


Entenda o caso


O Governo Federal concedeu o direito de exploração da BR-040 para a empresa Via 040. Ao assumir, a empresa percebeu que não poderia arcar sozinha, sem aumento no valor do pedágio, com os custos de manutenção da iluminação nos trechos urbanos dos municípios e, por causa de uma falha no contrato redigido pela ANTT, tentou jogar essa responsabilidade para as prefeituras.


Por sua vez, as prefeituras, impedidas pelos Tribunais de Contas, de realizar os pagamentos das taxas de iluminação em um trecho privatizado e sem poder dar manutenção no sistema de iluminação, se viram reféns de um erro cometido por parte da ANTT. Desde então as luzes nos trechos da BR que cortam vários municípios foram se apagando por falta de manutenção e investimentos.
 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload