Caiado atribui atraso dos servidores a manobra da gestão anterior para fugir da Lei de Responsabilid

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), em entrevista a grande imprensa de Goiás, afirmou que o salário, em atraso, do funcionalismo público, foi uma irresponsabilidade do governo anterior, que deixou em caixa apenas R$ 11 milhões em recursos, e uma dívida que ultrapassa os R$ 3 bilhões. Ele apontou a manobra do grupo político que comandou o Estado durante 20 anos, como um desrespeito aos servidores públicos. De acordo com Ronaldo Caiado, em uma tentativa de livrar o CPF, o ex-governador não empenhou a folha do mês de dezembro, um artifício para fugir da Lei de Responsabilidade Fiscal. Segundo o governador, a gestão passada deveria ter deixado receita para o pagamento dos servidores, mas a folha sequer foi empenhada.

5 visualizações0 comentário