Governo quer anular interdição do Hospital Materno Infantil

O Governo de Goiás quer a anulação do termo de interdição do Hospital Materno infantil em Goiânia feito pelo Ministério Público e Superintendência Regional do Trabalho. O termo de interdição e desocupação do prédio foi entregue a representantes da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás e ao dirigente do Instituto de Gestão e Humanização na terça-feira, dia 30 de abril. Em entrevista coletiva, concedida na quarta-feira, dia 01 de maio, o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, pontuou que é importante e razoável um plano de ações de melhorias para a unidade, mas que o pedido de interdição é “intempestivo, irresponsável e criminoso”. Para ele, a “interdição contraria o direito à vida”. Ismael disse ainda que o governo estadual trabalha para uma solução definitiva para o HMI. “Não negamos que a estrutura não é adequada, mas refutamos por completo a forma que foi tomada em relação à interdição. Consideramos uma medida totalmente desproporcional, que coloca em risco a vida das pessoas”, argumentou o secretário.

0 visualização0 comentário