Entre em contato via e-mail, Whatsapp ou redes sociais:

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • G+ - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Reforma administrativa prevê uma economia de R$ 422 milhões

 O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), apresentou quarta-feira, dia 26, os resultados que serão conquistados pelo Governo de Goiás a partir da implantação da segunda etapa da reforma administrativa. O decreto publicado no Diário Oficial prevê a redução de 20% da máquina pública e uma economia de R$ 422 milhões ao longo dos quatro anos de mandato. Ronaldo Caiado elogiou e agradeceu às equipes da Secretaria de Administração (Sead) e da Casa Civil, que elaboraram a reforma administrativa, ressaltando que o trabalho de excelência foi conduzido por servidores de carreira do Governo de Goiás. O governador também agradeceu o apoio da Assembleia Legislativa, que acolheu e aprovou a reforma. O governador destacou que a reforma possibilita aperfeiçoamento no funcionamento da estrutura pública e no monitoramento dos resultados. Haverá, disse, uma transformação na condução das secretarias e demais órgãos estaduais. O Secretário de Administração, Pedro Sales, ressaltou que apesar de não ser uma espécie de ajuste fiscal, a reforma pode contribuir para a consolidação do equilíbrio fiscal de Goiás. Houve redução de 1.672 cargos comissionados e de 2.308 funções comissionadas, totalizando uma diminuição de 3.980. A previsão é de que sejam economizados ainda em 2019 cerca de R$ 61 milhões. Para 2020, a economia chegará a mais de R$ 120 milhões, o que somará aproximadamente R$ 422 milhões ao final de quatro anos do governo Caiado. 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload