Entre em contato via e-mail, Whatsapp ou redes sociais:

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • G+ - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Caiado tem respaldo de Bolsonaro para cassar concessão da ENEL

 O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) se reuniu na terça-feira, dia 30 de julho, em Brasília, com o ministro da Secretaria de Governo da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, para tratar entre outros assuntos, da cassação da concessionária de energia ENEL, antiga Celg, privatizada no governo Marconi Perillo. Segundo Caiado, empresários e agropecuaristas de todo Estado estão insatisfeitos com a prestação dos serviços da Empresa. “Há muito tempo o povo goiano tem reclamado do péssimo serviço prestado pela italiana Enel, Goiás não merece isso”, reclamou.

A Enel Goiás tem sido alvo de protestos constantes e tem a pior avaliação de qualidade nos serviços prestados, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica. Recentemente, o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal foi às redes sociais reclamar da qualidade da companhia: "Se depender da Enel, vamos morrer no escuro e com sede". A qualidade dos serviços da companhia também é alvo desde fevereiro de uma CPI instalada pela Assembleia Legislativa. Os parlamentares a instituíram para buscar os motivos pelos quais a companhia tem um dos piores serviços no setor. Ainda no início deste ano, representantes do setor agropecuário e comerciantes realizaram protestos em Goiânia contra os maus serviços da companhia.

As últimas informações repassadas ao Site Repórter político são de que o Presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), já determinou ao governador Caiado medidas jurídicas para que o governo de Goiás encontre uma solução para o problema e, se possível, casse os direitos da italiana ENEL de comercialização e manutenção da energia elétrica do Estado.

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload