Países do Brics debatem crescimento para o futuro em diversas áreas

 Crescimento econômico para um futuro inovador é a temática da XI Reunião do Brics, que ocorre em Brasília nos dias 13 e 14 deste mês (quarta e quinta-feira), no Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores. Formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, o Brics representa aproximadamente 42% da população, 23% do PIB, 30% do território e 18% do comércio mundial, números que demonstram a grandeza do bloco. Juntos, representantes desses países vêm a Brasília debater acordos e o fortalecimento de cooperações em ciência, tecnologia e economia digital.

Eles também vão alinhar formas de combater ilícitos transnacionais, principalmente o crime organizado, a lavagem de dinheiro e o tráfico de entorpecentes. Essas serão as prioridades durante a rodada de encontros e debates na capital, que recebe pela segunda vez a cúpula.

Em 2019, o Brasil tem a missão de exercer a presidência de turno do grupo. Além desses eventos, ocorrem as cúpulas presidenciais, com a presença dos governantes à margem do G20, formação que reúne as maiores economias do mundo. Este ano, o evento do G20 ocorreu em Osaka, no Japão. O Brics chega a organizar, ao longo de um ano, cerca de 100 reuniões e eventos técnicos em áreas diversas como cultura, educação e esporte. O Distrito Federal tem aproveitado essa agenda intensa para entrar na esteira de ações conjuntas do bloco.

Nesta semana, por exemplo, a Secretaria de Economia promoveu um seminário para buscar cooperação técnica com o Novo Banco de Desenvolvimento do Brics (New Development Bank (NDB). A instituição financeira está atrelada a ofertas de crédito acessíveis para projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável entre os países membros como alternativa ao Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Novas parcerias

A vinda de empresários, investidores e representações governamentais dos países membros também abriu os olhos do GDF para parcerias nas áreas de transporte sustentável e comércio. O governo tem buscado financiamento e alternativas de projetos para a privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB) e do Metrô, bem como novas Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Mantendo a política de integração entre as secretarias de governo, o GDF tem envolvido representantes das pastas nas rodadas de eventos do grupo. Em agosto, o Distrito Federal sediou o 1º Workshop Brics sobre Banco de Leite Humano. A capital é o único lugar no mundo com 100% de cobertura de bancos de leite e postos de coleta nas unidades públicas e privadas de saúde com UTI neonatal. Por esse motivo, foi escolhida para receber o evento.

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle