Aqui vão dicas importantes para um Carnaval seguro e responsável

 Tem início nesta sexta-feira, dia 21, em todo País, uma das festas mais aguardadas do ano - O carnaval. No entanto, para que o feriado não esteja associado a problemas, os foliões devem tomar alguns cuidados. Neste ano, a disseminação do coronavírus pelo mundo tem preocupado os foliões. Não há circulação do vírus no Brasil, portanto, não existe restrição ou recomendações especiais para viagens em território nacional. De forma geral, o Ministério da Saúde orienta adotar medidas de precaução:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente antes de ingerir alimentos, após utilizar transportes públicos, visitar locais com grande fluxo de pessoas como mercados, shopping, cinemas, teatros, aeroportos e rodoviárias. Se não tiver acesso a água e sabão, use álcool em gel a 70%;

- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e outros utensílios;  

- Evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca sem que as mãos não estejam higienizadas;         

- Proteger a boca e o nariz com um lenço de papel (descarte logo após o uso) ou com o braço (e não as mãos) ao tossir ou espirrar.

 “Usar camisinha é uma responsa de todos”

Neste ano, a campanha do Ministério da Saúde reforça a importância do uso do preservativo com o slogan “usar camisinha é uma responsa de todos”. Para o Carnaval deste ano, a pasta distribuirá 128,5 milhões de preservativos para todo o Brasil. Ao todo, 570 milhões de preservativos e géis lubrificantes estarão à disposição da população neste ano para que a prevenção seja constante e não apenas nos quatro dias da folia.

O alerta é que o importante mesmo é não deixar de usar o preservativo, que é o método mais seguro contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) como HIV, sífilis, herpes genital, gonorreia e HPV, e, também, para evitar uma gravidez indesejada.  

A proposta é chamar atenção, principalmente dos jovens de 15 a 29 anos, onde registra-se o aumento das ISTs, durante todo o ano. A campanha lembra que muitas doenças são passadas pelo beijo e, no ato sexual sem proteção (oral, vaginal ou anal), pode haver muitos tipos de contaminação.

Entre as dicas aos foliões, a pasta recomenda: “Vá para a festa disposto a se divertir com tranquilidade e responsabilidade. Afaste a ideia de que ‘no carnaval tudo pode’, pois esse pensamento pode trazer graves consequências para a sua saúde e complicações para a sua vida depois que a festa passar”.

Assédio sexual

“Carnaval não é desculpa, a roupa dela não é desculpa, bebida não é desculpa” para o assédio. Esse é o mote da campanha do governo federal para prevenir o assédio sexual no período de carnaval — “Assédio é Crime. #NãoTemDesculpa”. A ação será realizada até o dia 29 de fevereiro, em resposta ao aumento dos registros de assédio sexual e violência contra a mulher nos dias de festa. https://www.mdh.gov.br/todas-as-noticias/governo-lanca-campanha-contra-assedio-sexual-no-carnaval

A campanha inclui distribuição de materiais como adesivos, camisetas, apitos e leques em 22 estados, com destaque para as principais praças: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Recife (PE) e Olinda (PE). O material instrui que qualquer pessoa que presenciar ou for vítima de assédio sexual e violência, pode e deve denunciar pelo Ligue 180 - Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência.

Assédio sexual é crime previsto em lei. A pena para importunação sexual pode variar entre 1 e 5 anos, sendo aumentada em caso de agravantes.

Segurança

A saúde, contudo, não deve ser o único cuidado dos foliões. Para evitar furtos de objetos pessoais, como joias e celulares, a recomendação é evitar carregá-los para as festas. Caso seja fundamental, não deixar nada visível e com acesso fácil a terceiros. 

Para reforçar a segurança, esses objetos devem ser guardados nos bolsos da frente ou em algum tipo de compartimento fechado com botões ou zíper. Se quiser levar bolsa, o conselho é manter à frente do corpo, fechada e sempre à vista.

Antes de sair de casa, tenha certeza de que o celular está carregado e o mantenha em local seguro e discreto.

Mesmo que o folião opte por não levar nada para a festa, é necessário ter documento de identidade. O alerta da Polícia Civil é que a identificação é primordial para o caso de feridas ou confusões. 

Crianças

A Polícia Militar do Distrito Federal realiza Campanha de Identificação Infantil para o Carnaval deste ano. Para evitar o desaparecimento dos pequenos foliões, a PMDF disponibiliza, em seu site oficial, o crachá de identificação. O processo é fácil e rápido e pode ser feito em três etapas.

A PMDF também distribuirá pulseiras de identificação infantil em postos montados nos blocos carnavalescos infantis. Segundo a corporação, a pulseirinha facilita a identificação infantil por ser melhor fixada, dificultando a perda. A pulseira será entregue e preenchida por policiais nos postos de identificação dos principais bloquinhos públicos durante o Carnaval.

Para que a folia com as crianças não perca seu brilho, a PMDF dá dicas de cuidados: 

- Oriente a criança a não aceitar alimentos ou bebidas de pessoas estranhas;

- Jamais aceite convites de desconhecidos;

- Oriente ao pequenino para que fique sempre por perto; 

- Sempre combine um ponto de encontro com as crianças;

- Explique à criança que, caso se perca, procure um policial imediatamente.

Bebida e direção

O folião também deve se lembrar de não misturar bebida alcoólica e direção nos dias de Carnaval. Apenas no Distrito Federal, além das ações educativas, estão previstas pelo menos 30 operações entre a sexta-feira (véspera de Carnaval) e a Quarta-feira de cinzas. 

Segundo o Governo do Distrito Federal (GDF), a medida pretende retirar das vias os condutores que insistirem em assumir a direção do veículo após o consumo de bebida alcoólica. 

Telefones 

Além das dicas, a recomendação é ter em mãos telefones úteis dos órgãos de saúde e segurança pública em caso de necessidade, como assédio sexual, agressão, mal súbito ou outras situações de emergência: 

Central de Atendimento à Mulher – 180

Disque Direitos Humanos – 100

Disque Denúncia - 181

Polícia Militar- 190

SAMU - 192

Corpo de Bombeiros - 193

Defesa Civil - 199

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle