Ex-deputado denuncia trama de um golpe para derrubar o Presidente Bolsonaro

O ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, que denunciou o mensalão do PT - e mostrou a face da corrupção nos governos petistas, volta a ocupar as manchetes dos noticiários, exceção da Rede Globo e alguns grandes jornais que se mantiveram omissos. No domingo, dia 19 de abril, em uma live que teve início as 20h, que chegou a quase 200 mil participações, o ex-deputado acusou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de arquitetar um “golpe” contra o presidente Jair Bolsonaro. Na mesma entrevista ao jornalista Oswaldo Eustáquio, Jefeferson também acusou Maia de inviabilizar votação de medidas provisórias, de interesse do governo, no Congresso. A transmissão foi compartilhada pelo presidente Bolsonaro via Facebook.

O ex-deputado, que foi um dos líderes do chamado “centrão” da Câmara, disse que Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o Supremo Tribunal Federal tramam um impeachment contra o Presidente. Jeferson afirmou que o PT, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do Rio de Janeiro, Wison Witzel (PSC), e a TV Globo integram o suposto levante contra a democracia.

Jeferson comentou que o Brasil tem assistido e presenciado Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre tomando a agenda política das mãos do Presidente Bolsonaro, que foi eleito de forma democrática para governar o Brasil. Segundo ele, Maia não obedece mais os interesses do Governo porque que isso faz parte de um processo para providenciar o impeachment de Bolsonaro. Ele adiantou ainda que as universidades federais viraram braços do PT e do Psol.

Outro fato grave, segundo o ex-deputado, foi Maia retirar da gaveta uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para permitir a reeleição no Congresso. Para Jefferso, a aprovação do projeto daria a Rodrigo Maia a possibilidade de cumprir mais um mandato como presidente da Câmara. O ex-deputado disse ainda que na mesma trama, os conspiradores estão inviabilizando a possibilidade do vice-presidente, General Mourão, de assumir o cargo, caso se aprove o impeachment de Bolsonaro.

Na mesma entrevista o ex-deputado disse que o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já teria encomendado ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, um pedido de impeachment, que já estaria pronto, e que deve ser colocado em prática a qualquer momento. Para Jeferson o ex-Presidente Fernando Henrique Cardozo, foi o “start” de toda a trama, e isso ficou bem claro, na entrevista de FHC concedida ao jornal Estado de São Paulo, no domingo.

3 visualizações0 comentário