Caiado entrega a primeira CNH Social e diz que vai contemplar quatro mil motoristas


O programa do Governo de Goiás “CNH Social”, viabilizado por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO), entrega a primeira carteira de motorista social a Welington Borges Coelho, de 42 anos, em solenidade realizada no Palácio das Esmeraldas. Além dele, outras 2.009 pessoas foram contempladas nesta primeira etapa do programa, que começou a ser desenhada no final do ano passado, quando projeto do Executivo foi enviado e aprovado na Assembleia Legislativa.

“Devolver Goiás aos goianos não é uma frase retórica, é uma realidade”, frisou o governador Ronaldo Caiado durante o discurso. Ele ainda complementou: “o Estado tem que ter um objetivo único, que é o de fazer com que tudo aquilo que é arrecadado possa ser devolvido em melhoria na qualidade de vida, em menor taxa, melhor eficiência. Ao tirarmos todas as estruturas que se enriqueceram durante anos e anos dentro desses órgãos do Estado, estamos fazendo com que o cidadão goiano seja o beneficiário maior”, assinalou Caiado. Segundo ele, mais 4 mil CNH Social serão distribuídas em as pessoas mais carentes.

Caiado provou com números o que destacou em palavras. Entre março de 2019 e junho deste ano, mais de 1,1 milhão de serviços foram requisitados no Detran, nos quais o usuário contou com redução ou até mesmo isenção de taxas. Os registros de contratos tiveram redução de valor em R$ 182,35, o preço cobrado pelas vistorias caiu 38%; o custo para emplacamento de carros passou de R$ 190,40 para R$ 120 e, nos casos de motocicletas, a queda foi ainda mais brusca: de R$ R$ 162,02 para 60,98. E, mesmo assim, em um ano, o Detran incrementou sua receita em R$ 115 milhões, em relação a 2018.

O presidente do Detran, Marcos Roberta Silva, demonstrou que entendeu bem a missão a ele confiada pelo governador. Marcos disse que a gestão do Departamento de Trânsito se sustenta em três princípios – seriedade, transparência e honestidade – para alcançar resultados que extrapolem meramente a principal função do órgão de regular o trânsito. “Estamos um patamar acima para transformar a vida das pessoas. A CNH Social é um passaporte para uma nova oportunidade; é um instrumento de trabalho e dignidade para os goianos”, sentenciou.

Marcos aproveitou também a oportunidade para prestar conta das iniciativas e ações desencadeadas pelo Detran. Além dos números repassados pelo governador, ele lembrou que, no total, o órgão economizou mais de R$ 150 milhões, com a revisão de custos e contratos. Informou, ainda, que a autarquia goiana foi a primeira do País a disponibilizar o serviço do CRLV eletrônico e que, há dois meses, está em funcionamento o atendimento agendado, que visa dar mais comodidade e conforto ao cidadão.

0 visualização0 comentário