Novo sistema acompanha evolução da pandemia e a rapidez do contágio da covid-19

 O Governo do Distrito Federal, por meio da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), lançou segunda-feira, 22 de junho, o Cenário Covid-19 - Índice, apresentado em gráficos e variação de cores, que retrata a evolução da pandemia e a velocidade da proliferação da doença frente à capacidade de atendimento do sistema de saúde da capital. A divulgação será diária, sempre às 19h.Baseado em experiências de outros estados e países que também enfrentam a pandemia do novo coronavírus, o novo índice é mais uma ferramenta do GDF para levar à população os dados atualizados sobre a situação da doença no DF. “Nosso quadro visa monitorar a rede e facilitar a comunicação e o acesso à informação, sem relação automática às tomadas de decisão do governo”, explicou o presidente da Codeplan, Jean Lima.Serão consideradas seis variantes no cálculo diário do índice Cenário Covid-19: o número médio de óbitos por Covid-19 nos últimos sete dias, comparado ao mesmo número médio dos outros sete anteriores; o número médio de pacientes confirmados em leitos públicos de enfermaria nos últimos sete dias, comparado à mesma média dos outros sete dias anteriores; e a equiparação das internações em leitos públicos de UTI dos últimos sete dias com os outros sete dias da semana anterior. Esses três indicadores terão peso 1 no cálculo do índice.

 

Com peso 2 na contagem entrarão o total de casos ativos da doença até o último dia da publicação, em comparação aos recuperados nos últimos 14 dias; e o número de leitos públicos de enfermaria ocupados no último dia para atender pacientes com Covid-19, comparado ao número total de leitos disponíveis no DF para atender os casos. Já o número de leitos públicos de UTI ocupados em comparação ao número de leitos total de UTI para esses pacientes no DF tem peso 3 no cálculo do Cenário Covid-19.

“Nosso balizador para tomadas de decisões do governador Ibaneis Rocha, como aperto ou relaxamento nas medidas de prevenção e controle do contágio da doença, continua sendo as internações e ocupação em leitos de UTIs”, esclarece o subsecretário de Vigilância à Saúde da Secretaria de Saúde, Eduardo Hage.

 

O que indicam as cores

A escala de indicadores vai de zero a 10 e da cor azul à vermelha, passando, na ordem crescente, pelas cores verde, amarela e laranja. A cor azul, com índice registrado em zero, indica que a pandemia está controlada e com alta capacidade de resolução. O verde, de 0,1 a 4,0, mostra que o avanço da pandemia apresenta crescimento e a capacidade de atendimento é pressionada. De 4,1 a 7,0 – faixa representada pela cor amarela – aponta que o avanço da pandemia apresenta crescimento moderado e a capacidade de atendimento está bem pressionada.

 

A cor laranja revela que o índice do CC-DF ultrapassou os 7,1 até os 9,0, e que o avanço da pandemia apresenta crescimento acelerado, com capacidade de atendimento muito pressionada. O nível vermelho, entre 9,1 e 10, é o mais grave e indica que a pandemia apresenta crescimento descontrolado, com a capacidade de atendimento muito próxima da saturação.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle