Primeira Cavalhadas do Estado de Goiás

No ano que completa 274 anos, Luziânia existe em um espaço geográfico, mas, sentimentalmente somos habitados por uma memória.  Memória que pulsa no peito, nos apresentando um passado onde podemos delinear caminhos graças à memória pessoal que conservou as lembranças, e intrínseco num passado remoto que teremos de usar memórias que o tempo acumulou, memórias de um espaço continuamente transformado, tão fugaz como o próprio tempo.

 

Nas sombras da rua do Rosário, nos casarões, nos restos do Rego das Cabaças, ecoam a identidade de um povo, onde em pleno séculos 18 e 19, escravos africanos ergueram casas e igrejas do ainda Arraial Santa Luzia.   Base de uma sociedade próspera, com seu ouro jorrando do Rio Vermelho, propriedades rurais, tomadas por gado e cana de açúcar, sustentava economicamente, cidades e vilas, habitadas por padres, militares, comerciantes e artesãos.

 

Luziânia influenciou a cultura, a história e a economia de Goiás.  No Arraial de Santa Luzia a mais antiga apresentação das Cavalhadas da Capitania de Goiás, da qual se tem registro, foi encenada no dia 6 de janeiro de 1751.  Relatado posteriormente por nosso querido historiador Gelmires Reis a realização das Cavalhadas com a presença de Augusto Saint-Hilaire (Cientista, botânico e naturalista Francês) que além da sua contribuição com a ciência, deixando um legado que é utilizado como referência para estudos nos dias de hoje, além de fazer uma descrição da sociedade brasileira do século XIX.  Sendo a última vez que Luziânia presenciou as Cavalhadas foi em maio de 1913, organizada pelo imperado do Divino Herculano de Campos Meireles, no Largo da Matriz. 

 

Com um hiato 86 anos, foi oportunamente reconduzida a sua relevância dentro da cultura e tradição no ano de 1999 até 2007.  Voltando a deixar um improlífero vazio de 13 anos, dilacerando a identidade de jovens, no resgate dos valores culturais do Luzianiense.  Privando indivíduos em formação, na faixa etária de 13 à 17 anos, de receber a informação da grandiosidade e beleza das Cavalhadas, para assim transforma-las em conhecimento e sedimentar em Cultura.

 

O Circuito Goiano de Cavalhadas se espalha por diversas cidade do interior Goiás, enche suas ruas de cores e som de tradicional celebração das Cavalhadas.  A realeza e o popular, a diversidade e a singularidade e o sagrado e o profano se misturam.   Realizada nas cidades de: Posse, Santa Cruz, Jaraguá, Pirenópolis, Palmeiras, Hidrolina, São Francisco, Santa Terezinha, Corumbá, Pilar e Niquelândia.

Para o ano 2021, Luziânia retornará  ao seu lugar de mérito como a 1º Cavalhadas realizada em Goiás, no longínquo ano de 1751, completando seus 269 anos, em destaque no Circuito Goiano de Cavalhadas, sedimentando vínculos culturais e alegria do retorno da grande festa em que o passado cria uma ponte que nos levara a um futuro promissor.

 

Apesar das peculiaridades destes tempos em que vivemos, programar data torna-se uma quimera, a provável data do retorno triunfante das Cavalhadas em Luziânia será entre os dias 15 e 23 de maio (3ª ou 4ª semana de maio) de 2021.

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle