Em vídeo Padre Robson tenta convencer que não houve desvio de dinheiro da Afipe

 

Acusado pelo Ministério Público de Goiás de usar recursos da Associação Filhos do Pai Eterno, em Trindade, para adquirir casas e gado, o Padre Robson de Oliveira, fundador e presidente da Afipe, se pronunciou sábado, dia 22, pelas redes sociais. O religioso disse que tem confiança de que tudo será esclarecido e que nenhuma doação dos fiéis foi usada para outros fins que não os relacionados a Associação. "Toda doação que fazemos ao Pai Eterno, foi toda, repito, toda empegada na própria associação em favor da evangelização", assegurou.

O padre Robson esclareceu ainda através das redes sociais que seu pedido de afastamento da Basílica de Trindade e da presidência da Afipe, foi para colaborar com as investigações. "O melhor caminho seria me afastar temporariamente. Eu sempre estive e continuo a disposição do Ministério Público. Esse período vai me permitir colaborar com total transparência. Meu coração está sereno e confiante de que tudo será esclarecido", afirmou. 

Ao que parece as declarações do padre ainda não convenceram os investigadores que apresentam fortes dados de grande movimentação financeira e de desvio de boa parte dos recursos. A Afipe fundada pelo próprio padre Robson movimentou R$ 1,7 bilhão desde o início da construção da basílica, em 2011, em Trindade, obra inacabada, que se tornou destino de romaria de peregrinos católicos de todo o mundo.

De 2011 para 2020, nesse período de nove anos, o suntuoso templo impulsionou as doações à Associação. Esses gastos na obra da basílica fazem parte da investigação realizada pelo MP-GO sobre desvio de dinheiro doado por fiéis. Padre Robson é apontado como líder da organização criminosa que utilizava os recursos obtidos em doações para fins pessoais, como compras de fazendas, apartamentos e até mesmo uma casa de praia. O MP chegou ao valor da movimentação financeira após análise de dados obtidos mediante quebras de sigilos fiscal e bancário autorizadas pela Justiça. De acordo com o MP, as doações aumentaram ano a ano, no período entre 2011 a 2018.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle