Prefeita pode ficar fora das eleições por condenação em fraude na Previdência


Condenada a devolver quase R$ 5 milhões aos cofres públicos, a prefeita do município de Novo Gama, Sônia Chaves, corre o risco de ficar fora do pleito eleitoral este ano. Caso cumpra a decisão judicial e devolva o dinheiro desviado do programa Novo Gama Prev, ela assina sua sentença de culpabilidade no desvio dos valores das contribuições previdenciárias descontadas de servidores e poderá ter seus direitos políticos cassados.

Por outro lado, caso descumpra a decisão seus problemas só tendem a se agravar, o que deve levá-la a tentar registrar sua candidatura por meio de uma liminar fragilizada, com pouca sustentação jurídica. O revés aconteceu semanas depois que seu padrinho e mentor político, Alexandre Baldy, foi preso como réu na Lava Jato, um dia após Sônia fazer uma live do lançamento de sua pré-candidatura.

Na reta final para o registro oficial das candidaturas, resta saber qual decisão será tomada pela prefeita, a de devolver os R$ 5 milhões assumindo a culpa, ou descumprir a condenação judicial e tentar o registro da sua candidatura, o que fará com que seus adversários recheiem as mesas dos tribunais com pedidos de suspensão de liminar.

7 visualizações0 comentário