Gestores com contas rejeitadas pelo TCU podem ser inelegíveis em Goiás

 

Um levantamento realizado com dados do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta que ao menos 228 gestores públicos de Goiás estão com contas rejeitadas, por apresentarem irregularidades para disputar as Eleições Municipais de 2020. As listas com nomes e dados de futuros candidatos de todo país serão encaminhadas para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta sexta-feira, dia 25, prazo final do calendário eleitoral para esse repasse.

Já são mais de 11 mil contas e 7.354 nomes em todo o país, que serão usados pela Justiça Eleitoral para análise de registro e de possíveis candidaturas para a eleição, que este ano acontecerá em novembro. A lista é uma das principais fontes de casos de candidatos que são proibidos de disputar eleições, mas ainda assim podem solicitar o registro de candidatura. A competência de declarar a inelegibilidade cabe a decisão da Justiça Eleitoral.

 

Segundo o Tribunal de Contas do Município (TCM-GO), os julgamentos têm ocorrido normalmente, apesar das medidas de isolamento social em decorrência da pandemia da Covid-19. Na relação divulgada, há os nomes de agentes públicos municipais com contas julgadas irregulares, incluindo denúncias, inspeções e tomadas de contas, independentemente do cargo ocupado. No site do TSE já é possível consultar quem está com pendências.

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle