Goiás não tem previsão para retorno de aulas presenciais, diz governo

Em reunião esta semana, o Centro de Operações Emergenciais (COE) para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 em Goiás definiu que ainda não há data para a volta das aulas presenciais em segurança. O governo tem destacado que só terão autorização para voltar a sala de aula quando houver diminuição do número de mortes e também queda da ocupação dos leitos de UTI.

Com monitoramento constante, até o momento não foi indicada a possibilidade de retorno, já que para que isso aconteça é necessária uma diminuição no número de mortes de 15% durante quatro semanas e que a taxa de ocupação dos leitos de UTI precisa ficar abaixo de 75% durante o mesmo período. Já houve uma redução no número de mortes, mas a taxa de ocupação dos leitos de UTI continua alta, em torno de 82%, o que referenda os critérios estabelecidos para o não retorno das aulas presenciais.

 

Fazem parte do COE-GO instituições dos governos municipal, estadual e federal, conselhos de saúde, representantes de classe, entre outros, que são responsáveis por monitorar e definir as ações que devem ser tomadas pelas autoridades com relação à pandemia da Covid-19 em Goiás, com o intuito de minimizar o impacto da pandemia na saúde da população goiana.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Circulação dirigida em Brasília, municípios goianos do Entorno do Distrito Federal e Goiânia. As matérias assinadas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste jornal, sendo estas de responsabilidade de seus autores.

Matriz (Brasília): Qd. 2, Conjunto G, Casa 25, Candangolândia - CEP 71725-207 / Sucursal (Luziânia): Rua Padre Primo, sala 03, nº 67, Centro


Editora Comunicação e Marketing Ltda - Fone: 61 9 8124-1033 CEP 72800-620

  • whats
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle