Bolsonaro confronta a Ciência ao anunciar fim do uso da máscara



O presidente Bolsonaro faz mais uma declaração “infeliz” durante encontro no Palácio do Planalto, contrariado determinações básicas impostas pela ciência no combate ao novo coronavirus (uso de máscara, limpeza das mãos e distanciamento social). Segundo o Presidente da República, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prepara um parecer para desobrigar o uso de máscara para quem já se vacinou contra a Covid-19 ou já foi infectado. Durante sua fala, ele foi aplaudido pelos participantes da cerimônia.

“Acabei de conversar com o ministro da Saúde e ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que já foram vacinados ou que já foram contaminados, para tirar essa... Esse símbolo que, obviamente, tem a sua utilidade, para quem está infectado” disse Bolsonaro.

O Presidente foi criticado diversas vezes ao longo da pandemia por circular sem máscara mesmo em eventos públicos. Avesso também ao distanciamento social, ele disse, no mesmo pronunciamento, que a quarentena é somente para quem está infectado pelo vírus, não para todo mundo.

Mais tarde o ministro e medico, Marcelo Queiroga disse que realizará um estudo para analisar se o uso da máscara pode ser desobrigado para pessoas vacinadas contra covid-19 ou que já tenham contraído o vírus. Ele também afirmou que a retirada da proteção, já autorizada em alguns países, depende do ritmo da imunização da população.

Durante seu depoimento à CPI da Covid-19, no Senado, o médico e ministro, Marcelo Queiroga, disse que já alertou o Presidente Bolsonaro para os cuidados em relação ao uso de máscara e manutenção do distanciamento social. Queiroga também, por diversas vezes, se pronunciou a favor da máscara e do distanciamento social como forma de prevenção da covid-19.



5 visualizações0 comentário