Cai índice de transmissibilidade do vírus mas GDF mantém medidas restritivas



O Governo do Distrito Federal (GDF) segue investindo na acomodação de pacientes em estado grave que necessitam de internação para tratamento da covid-19. Nesta segunda-feira, dia 15, em coletiva de imprensa no Palácio do Buriti, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, anunciou que os 100 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão sendo abertos no hospitais regionais de Santa Maria (HRSM), do Gama (HRG) e o de Base.

Em Santa Maria, onde 40 novas vagas de UTI já foram disponibilizadas, outras dez serão ativadas nos próximos dias. No Gama, serão abertos 30 leitos no próximo final de semana, enquanto o Hospital de Base ganhou mais 20 nesta segunda-feira. “Devido a esse grande número de pacientes internados em hospitais privados, estamos buscando as alternativas de espaços vazios que temos nas nossas unidades para que a gente possa ampliar a oferta de leitos e atender a população”, disse Osnei.

Acompanhado dos secretários da Casa Civil, Gustavo Rocha, do DF Legal, Cristiano Mangueira, e do comandante-geral da Polícia Militar, Julian Pontes, Osnei comentou a queda de 1,22 para 1,01 do índice de transmissibilidade registrado desde que o GDF adotou medidas restritivas para evitar a aglomeração de pessoas no DF, principalmente à noite.

Ainda assim, de acordo com as autoridades, a taxa de transmissão do novo coronavírus no Distrito Federal continua alta, o que obriga a população a não afrouxar as medidas de segurança sanitária determinadas pelo governo. “O fato desse índice estar diminuindo não quer dizer que a gente pode relaxar. Temos que continuar mantendo o distanciamento social, evitar aglomerações e usar sempre a máscara de proteção. Não é hora de ceder”, afirmou o secretário Gustavo Rocha.


6 visualizações0 comentário