GDF e hospitais particulares se unem na vacinação de combate a covid-19



A Secretaria de Saúde fez uma reunião online no domingo, dia 24, com o Sindicato Brasiliense de Hospitais, Casas de Saúde e Clínicas (SHB) e representantes dos hospitais privados de todo o Distrito Federal para discutir a melhor maneira que se dará a vacinação contra Covid-19 dos profissionais de saúde das unidades particulares. Ficou acertado que nesta segunda-feira, dia 25, será mantido o cronograma. A aplicação de vacinas será nas seguintes unidades e com o respectivo quantitativo de doses: Hospital São Francisco (315), Hospital das Clínicas de Ceilândia (106), Hospital Daher (293) e Hospital Águas Claras (402).

“Neste primeiro momento a Secretaria de Saúde vai continuar seguindo a lista dos profissionais que já tiveram os nomes repassados, ou seja, aqueles que trabalham diretamente com pacientes com Covid-19. Mas, com a chegada das 41,5 mil doses da vacina AstraZeneca, ampliaremos para todos os profissionais que trabalham em hospitais”, disse o secretário de Saúde, Osnei Okumoto

Durante a reunião, que teve a participação da área técnica da Secretaria de Saúde, ficou definido que, nesta primeira dose da vacina os servidores da Pasta irão continuar com a vacinação volante nos hospitais privados. No entanto, as unidades que não tiverem uma sala de vacina deverão solicitar, junto à Vigilância Sanitária, a habilitação de salas específicas para a imunização.

“Faremos a primeira dose e em contrapartida, os hospitais privados abrirão suas salas de vacina. Dessa maneira, quando for o momento da segunda dose da vacina contra Covid-19, as unidades já terão autonomia e respaldo para realizar a aplicação em seus profissionais de saúde e colaboradores”, explica o secretário-adjunto de Atenção à Saúde substituto, Alexandre Garcia.

O cronograma de vacinação dos próximos dias será discutida na reunião do Comitê de Vacinação. O subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero, propôs ajudar na vacinação volante disponibilizando 43 unidades da SVS. Para isso, será necessária a ajuda dos servidores da Atenção Primária. A análise da proposta também será feita em conjunto com o Comitê, nesta segunda-feira. Okumoto finalizou a reunião deixando claro que “nossa preocupação é vacinar o maior número de pessoas e no menor tempo possível”.


2 visualizações0 comentário