Governador acompanha início da vacinação contra covid-19 no DF



A enfermeira Lídia Rodrigues Dantas, de 31 anos, foi a primeira pessoa no Distrito Federal a ser vacinada contra a Covid-19. A largada para a vacinação teve início terça-feira, dia 19, e ocorreu de forma simultânea em 15 hospitais públicos da capital. Inevitável, a emoção tomou conta de quem recebeu a vacina e de todos que presenciaram o evento, inclusiva- o governador do DF, Ibaneis Rocha.

As primeiras doses foram aplicadas na unidade de referência de tratamento da doença na capital, o Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Foi esse mesmo hospital que recebeu a primeira paciente contaminada pela doença no DF, em março do ano passado.

Além de Lídia, que trabalha no box de emergência do pronto-socorro da clínica médica do Hran, também foram vacinados outros cinco profissionais da unidade: a técnica de enfermagem Karina de Jesus, 38 anos; a fisioterapeuta Ana Paula Barbosa Pereira, 49; a médica Juliana Bento da Cunha, 32; a auxiliar de limpeza Narcisa Trajano de Araújo, 61, e o vigilante Pedro Teodoro, 58.

“A gente lutou muito, e agora temos esperança de que tudo vai se normalizar”, declarou Lídia Dantas, após receber a vacina. “Estou emocionada e feliz por ter sido a primeira a ser vacinada. Sou grata pela oportunidade”. Há dez meses ela batalha na linha de frente contra a doença. Auxiliar de limpeza do Hran há 31 anos, Narcisa Araújo também foi imunizada. “Quando me ligaram, eu adorei a notícia e logo tratei de avisar minhas filhas. Foi emocionante ser vacinada hoje”, descreveu.

Coube à técnica de enfermagem Nágila Simone Carvalho aplicar as doses em Lídia, Narcisa e nos outros quatro profissionais atendidos durante a cerimônia no Hran. Assim como quem recebeu a imunização, Nágila, que atua há 28 anos na rede pública de saúde do DF, também não escondeu a felicidade. “É uma emoção participar de um momento como esse”, disse. “O povo está com tanta esperança nessa vacina, e nós, aqui da linha de frente, estamos torcendo para que dê tudo certo. Foi ótimo, um privilégio participar.”

Primeira etapa

Nesse primeiro momento, o DF dispõe de 106.160 doses da vacina chinesa Coronavac, que vão imunizar, em duas etapas, 53.080 mil pessoas. Essas doses serão destinadas a trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia, indígenas, idosos e pessoas com deficiência (PcDs) que se encontram em instituições de internação, bem como cuidadores que atuam nessas instituições.

“Gostaria de agradecer a todos os nossos profissionais da saúde, porque tiveram, talvez, o ano mais difícil de suas vidas”, destacou o governador Ibaneis Rocha, durante o evento. “Com muito trabalho, conseguimos superar o ano de 2020 sem que nenhum paciente do DF tenha deixado de ser atendido. E não é por menos que se começa a vacinação justamente pelo grupo que está dentro dos hospitais.”

Ibaneis ainda lembrou que o GDF seguirá firme no combate à doença: “Temos esperança de que 2021 será um ano melhor. Nós, do governo, estamos prontos para tomar qualquer atitude que proteja a população”.

A Secretaria de Saúde (SES) divulgará amplamente, de forma antecipada, a data de início da vacinação para os próximos grupos. “Temos as etapas necessárias para organizar a vacinação, e todos serão imunizados no período correto”, assegurou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto. “Como nós teremos até o final do ano para vacinar todas as pessoas, assim que as vacinas forem chegando, é importante usar máscara, evitar aglomerações e higienizar as mãos para que a gente mantenha sempre em queda a transmissão do coronavírus no DF”.

As direções dos hospitais públicos e privados, além das gerências das unidades básicas de saúde, enviarão uma lista com os nomes dos profissionais que serão vacinados nesta primeira fase. O servidor da saúde poderá escolher o local mais adequado para receber a primeira dose, que será vinculada ao seu CPF. Após o recebimento da primeira dose, as pessoas imunizadas devem guardar o comprovante de vacinação para o profissional de saúde identificar qual vacina foi tomada e garantir que a segunda dose – que deverá ser administrada 14 dias após a primeira – seja do mesmo laboratório fabricante.

3 visualizações0 comentário