Médicos condenam atuação do senador Otto Alencar na CPI e cobram ao CFM punição



Um grupo de médicos ingressou com representação junto ao Conselho Federal de Medicina contra o também médico, Otto Alencar, em razão da conduta dele na CPI da Covid-19. Eles viram na atuação do senador baiano, diversas falhas disciplinares e éticas durante a inquirição à médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi na CPI.

Os médicos solicitam a abertura de processos administrativos e disciplinares ao presidente do Conselho, Mauro Ribeiro, afirmando que Otto Alencar agiu com deslealdade para constranger a oncologista, ao passo que não permitia que ela respondesse de maneira adequada aos questionamentos feitos por Alencar. Diversos jornalistas e colunistas condenaram, veementemente, o desnecessário constrangimento ao qual foi submetida a a médica Nise Yamaguchi.

Sobre as informações levadas pelo senador Otto à comissão parlamentar de inquérito referente aos riscos do uso da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid, os médicos ainda contestaram juntando diversos documentos da “American Heart Association”, de 2016, e outro da OMS, de 2017. Talvez essa seja a oportunidade para que o médico senador compreenda que não se pode, sob qualquer pretexto, tratar uma mulher sem o devido respeito.


9 visualizações0 comentário