Senador destaca importância de Brasília e reforça seu título de “Capital da esperança”



Brasília completa 61 anos na quarta-feira, dia 21 de abril, e para homenagear a Capital do País foi realizada segunda-feira, dia 19, uma sessão especial no Senado, presidida pelo senador Izalci Lucas (PSDB/DF), com a presença de autoridades e personalidades que fazem parte da história de Brasília. Ao destacar a importância da construção da cidade para a integração nacional, Izalci destacou que a consolidação de Brasília como a nova capital mudou a história do Brasil.

“Foi com a construção de Brasília que o Brasil se integrou e se tornou um grande País. Antes de Brasília, não havia estradas suficientemente boas para as ligações entre os Estados do Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Aquelas que havia não faziam a ligação para levarmos as nossas riquezas agrícolas e minerais para serem comercializadas e exportadas”, disse.

História da cidade

Um vídeo institucional contou um pouco da história da cidade que ficou conhecida como a “capital da esperança”. Para Izalci, essa sempre foi a definição de Brasília. “Tenho certeza de que todas as pessoas que chegaram aqui, em busca de um sonho maior, vieram com o coração cheio de esperança”, disse o senador. O parlamentar destacou os tempos difíceis trazidos pela pandemia, mas afirmou que em momentos assim, a esperança ganha um significado ainda maior.

“Aos que perderam parentes e amigos para Covid-19, os nossos mais sinceros sentimentos, meu e da minha família. Para os que perderam o emprego ou passam por dificuldades, reforço o meu compromisso de continuar trabalhando incansavelmente pelo desenvolvimento econômico e social do Distrito Federal”, declarou. Izalci disse ainda que tem convicção de que o Brasil vencerá a Covid-19 e a certeza de que com o novo tempo que vai chegar, Brasília voltará a ser a capital da esperança, oportunidade e solidariedade.

Lembranças

O senador lembrou pessoas que ajudaram a escrever a história de Brasília, entre elas, seu pai Antônio Ferreira, que veio para a cidade em busca de um futuro melhor para a família. Em um momento bastante emocionado, o senador leu cartas que trocou com seu Antônio, quando tinha apenas 12 anos de idade, dando apoio para que a família, que havia ficado em Araújos (MG), se mudasse para Brasília em busca de um futuro melhor.

“Quero contar uma parte dessa minha história, que é a história do meu pai, que veio sozinho e só depois trouxe a família. Na época, eu era estudante no seminário de Itaúna, Minas Gerais, e sabia de seu sofrimento de estar longe da sua esposa, Dona Maria, minha mãe, e de seus filhos, sem falar de nossos avós, tias e primos. Meu pai mandava cartas e eu em alguns momentos respondia para lhe dar força naquilo que acreditara ser o futuro da nossa família”, narrou o senador.




21 visualizações0 comentário