Tensão entre Ibaneis e Caiado pode agravar os problemas no Entorno do DF



O Entorno do Distrito Federal vira “estopim” de confronto entre o governador Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal, e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). A Região, que incluiu municípios importantes como Luziânia, Valparaíso de Goiás, Cristalina, entre outros, está ameaçada de reviver um passado no qual nem Goiás e nem DF davam atenção aos problemas enfrentados por seus moradores. Durante muito tempo a Região, que faz divisa com os dois territórios federativos, ficou conhecida como terra do NEM (nem DF, nem Goiás).

A tensão entre os dois governantes teve início na terça-feira, dia 23, quando o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, declarou em tom de ameaça fechar a divisa com o estado de Goiás caso não sejam criados leitos de UTI para o tratamento de Covid no entorno do DF. Ibaneis declarou que a situação está crítica e que o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), precisa cuidar da população. “A crise está tão dramática quanto no ano passado e é necessário agir. Preciso que o governador de Goiás cuide da nossa população. Senão, fecharemos a divisa”, argumentou Ibaneis.

Segundo o governador distrital, um quarto das internações em leitos de UTI do DF estão ocupados por pacientes oriundos de Goiás. Ibaneis afirmou que não há estrutura hospitalar na região e que por isso, a obrigação de cuidar dos pacientes com Covid-19 acaba sendo transferida para o GDF. “O Governo de Goiás está negligenciando seus pacientes. Sem leitos e hospitais, transfere a obrigação de cuidar de sua população para nós, do DF. Não me furto a essa missão, mas está chegando a um ponto em que gente precisa chamar a atenção do governador", observou Ibaneis.

Resposta à altura

O governador de Goiás ao tomar conhecimento das declarações, imediatamente, divulgou nota respondendo o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Ronaldo Caiado afirmou que diante do atual momento “causa repúdio e nojo ler uma declaração estapafúrdia do governador do DF, Ibaneis Rocha, de que vai fechar as fronteiras do DF com Goiás”.

Caiado lembrou que não fez contas das pessoas que atendeu e nem seu local de origem. Ressaltou também que criou leitos em 12 macrorregiões, entre elas Luziânia e Formosa, e que sabe que a declaração de Ibaneis não condiz com o pensamento de quem mora em Brasília. “Essa declaração é de uma pequenez que rima com o seu próprio nome”, declarou.

Este não foi o primeiro desentendimento entre os dois governadores sobre a questão. Em maio de 2020, Ibaneis afirmou que publicaria um documento para impedir o atendimento em suas unidades de saúde de pessoas que moravam em Goiás. A proibição do atendimento de pessoas do entorno visaria privilegiar os cidadãos residentes no DF.



16 visualizações0 comentário